Descoberto em Israel movimenta a história do vinho!

Descoberto em Israel complexo vinícola de 1.500 anos

Descoberto em Israel movimenta a história do vinho!

Arqueólogos acabam de descobrir a maior vinícola da era bizantina conhecida no mundo. Localizada nas redondezas de um bairro suburbano na cidade de Yavne, no centro de Israel, os estudiosos acreditam que o complexo de produção de vinhos de 1500 anos tenha sido responsável pela fabricação de um dos melhores vinhos brancos do Mediterrâneo na época.

Escavação na fábrica de vinho em Yavne (Foto: Assaf Peretz/ Israel Antiquities Authority)

A estrutura na cidade de Yavne fabricava cerca de 2 milhões de litros de vinho branco de alta qualidade anualmente e de modo manual.

 Um complexo de fabricação de vinho de 1,5 mil anos foi revelado em escavações conduzidas nos últimos dois anos por arqueólogos na cidade de Yavne, em Israel. O achado revela que a região foi uma potência vinícola durante o Período Bizantino, segundo informou a agência Assocated Press (AP), nesta segunda-feira (11). 

Segundo os arqueólogos, a área de Yavne foi a principal unidade de produção de uma antiga bebida conhecida como vinho de Gaza ou vinho de Ashkelon – ambos nomes que se referem aos portos de onde o produto era exportado. Só a vinícola em questão era capaz de produzir cerca de 2 milhões de litros de vinho por ano, o que corresponde a mais de 520 mil galões. 

"Este era um vinho de prestígio, um vinho branco leve que foi levado para muitos, muitos países ao redor do Mediterrâneo", explica à AP, Jon Seligman, um dos diretores das escavações, citando Egito, Turquia, Grécia e possivelmente o sul da Itália.

Vinícola produzia cerca de 2 milhões de litros de vinho por ano (Foto: Reprodução/Facebook/Israel Antiquities Authority )

 Com fama internacional, o produto era cada vez mais desejado pelos consumidores por muitos acreditarem que se tratava de um “vinho da Terra Santa”, de acordo com os pesquisadores. Apesar do grande volume anual da produção da bebida de alta qualidade, ela era fabricada em um processo conduzido manualmente, no qual se usava milhares de ânforas de barro para armazenar a iguaria. 

No complexo, não por acaso, os arqueólogos encontraram fornos de produção de vasos de argila, depósitos, prensas de vinho, além de vasos inteiros e dezenas de milhares de fragmentos.”Ficamos surpresos ao descobrir uma enorme fábrica aqui que produzia vinho em quantidades comerciais”, comenta Seligman e os outros dois diretores da escavação, Elie Hadad, Liat Nadav-Ziv, em comunicado no Facebook. 

De acordo com os especialistas, na vinícola, havia nichos com formas de conchas adornando as prensas de vinho, que permitiram estimar o enorme volume da bebida produzida no local. A autoridade de antiguidades de Israel afirma que o consumo do líquido era comum nos tempos antigos entre adultos e até mesmo entre crianças.

Artefatos encontrados na vinícola de 1,5 mil anos (Foto: Reprodução/Facebook/Israel Antiquities Authority )

A bebida alcóolica também era usada para melhorar o sabor de alimentos ou mesmo como substituto da água, segundo o órgão. “Esta era uma importante fonte de nutrição e esta era uma bebida segura porque a água frequentemente estava contaminada, então eles podiam beber vinho com segurança”, explica Seligman.

Fonte: Galileu

Sobreo os sítio arqueológico em Israel! 
Escavações arqueológicas são comuns em Israel. Municípios locais e organizações sem fins lucrativos costumam ajudar a financiar as escavações, que podem atrair turistas e fornecer informações sobre a vida nas antigas cidades israelenses.

As escavações também são conhecidas por seus achados fascinantes. Na última semana, a Autoridade de Antiguidades de Israel anunciou a descoberta de um raro banheiro de 2.700 anos em Jerusalém. Em abril, o IAA disse ter encontrado um mosaico multicolorido de 1.600 anos em Yavne, onde – dois meses depois – arqueólogos disseram ter descoberto um ovo de galinha de 1.000 anos extremamente raro e totalmente intacto.