Com vinho o tempo passa devagar

Por: Brunno Guedes

Com vinho o tempo passa devagar

Antes de falar sobre o vinho da semana, vamos entender um pouco sobre o Alentejo.

Em Portugal, a plantação da primeira vinha ocorreu em 2000 a.c. pelos tartessos. No entanto, os romanos foram aqueles que generalizaram a cultura do vinho na região. Ainda podemos encontrar resquícios dos processos tradicionais herdados dos romanos, como a fermentação realizada em talhas de barro.

Graças ao avanço da viticultura e dos processos de vinificação, aliados ao legado das parreiras centenárias e uma variedade incrível de uvas autóctas, essa enorme área tornou-se uma das mais importantes produtoras de vinho nos últimos anos e alcançou seu reconhecimento na década de 80. Seus charmosos vilarejos e sua capacidade de elaborar vinhos únicos, distintos e diferenciados, fazem deste região uma das mais procuradas do mundo atualmente.

No Alentejo, os vinhos são produzidos pela DOC Alentejo. Podemos encontrar variedades para todo o tipo de paladar: vinhos brancos, rosés e tintos jovens, fáceis de beber até aos mais robustos, estruturados e suculentos. Uma grande produtora desta região é a Casa Agrícola Alexandre Relvas.

Suas principais vinhas são a Herdade de São Miguel e Herdade da Pimenta onde estão também instaladas as duas adegas da empresa. A Herdade de São Miguel tem como objetivo a produção de vinhos de qualidade em diferentes linhas que possam refletir a qualidade e o rigor do trabalho. Sua meta final é atingir a constante e elevada satisfação de seus clientes. A Herdade da Pimenta foi adquirida pela Casa Agrícola Alexandre Relvas já em 2011, e hoje possui 170 hectares. 65 desses hectares são ocupados por vinhas, sendo 10 deles destinados ao campo experimental. O restante do espaço é utilizado para a criação de ovelhas e cavalos de corrida.

O vinho Ciconia, produzido na Herdade de São Miguel, a partir das castas Touriga Nacional, Syrah e Aragonês é a designação em latim de cegonha branca que tem como um dos seus principais habitats as áreas agrícolas e florestais desta região.

O vinho degustado essa semana possui uma característica harmoniosa de taninos aveludados e uma acidez bem dosada, que te convida a um próximo gole. O perfil de sabor é frutado, acompanhando os descritores olfativos.

Boa degustação e até a próxima semana!

Brunno Guedes: Sommelier Ceo da      VinoArt ©.  Formado pela Associação Brasileira de Sommeliers (ABS / RJ), possui o nível da International Sommelier Guild, uma das mais respeitadas escolas de sommeliers do mundo, além do certificado IBRAVIN - Qualidade na taça 2015. Lecionou no Senac do Rio de Janeiro, foi consultor do Empório Cadeg, é colunista especializado em vinhos e já conta com mais de 15 anos de experiência no mercado.